Crítica: Cine Holliúdy (2013)

Crítica: Cine Holliúdy (2013)

cineholliudyToda a vez que se fala em filme brasileiro se criam várias expectativas em cima deles, estamos acostumados a ver filmes que na grande maioria falam da pobreza do nordeste ou da violência urbana do Rio e São Paulo porém, Cine Holliúdy é diferente deles. Não que eu não goste dessas duas temáticas afinal, temos muitos filmes bons nelas mas, quando um filme nacional se dispõe a ser diferente acaba chamando mais a atenção.
Cine Holliúdy é um desses filmes que vai te surpreender, por mais simples que pareça, a história contada é fantástica! Um filme de Halder Gomes, cineasta cearense, produtor de alguns filmes e diretor de curtas, como Cine Holliúdy – O Artista Contra o Cabra do Mal, que deu origem ao longa.
A história se passa na década de 70 quando as TVs começaram a chegar nos pequenos municípios do Ceará tomando o espaço do cinema. Francisgleydisson, nosso personagem principal  interpretado por Edmilson Filho tem o sonho de ter um cinema e ele sai com sua família em busca de um lugar para construção dele. Daí pra frente é só risada.
holliVocê não vai assistir a um filme que mostra o sofrimento do cearense, vai ver uma comédia muito boa, com vários momentos de se gargalhar dentro do cinema, vai rir com os trejeitos de cada personagem, dos sotaques e gírias e – diga-se de passagem – se não fosse a legenda você não consegueria entender nada, principalmente a cena dos garotos jogando bola!
Você também conseguirá sentir a nostalgia do cinema antigo e a referência a ícones como Mazzaroppi. Uma comédia muito engraçada que mostra que o Ceará tem muito mais que terra seca, jumento e cabeça chata.

NOTA:

Vale o Ingresso, a Pipoca e Quero Ver de Novo
Vale o Ingresso e a Pipoca
Vale o Ingresso
Vale o Ingresso no Dia da Promoção
Teria Sido Melhor Ir Ver o Filme do Pelé

3 Comentários

  1. Janaína 4 anos atrás

    Vale ir com a esposa, e parar de ficar indo para o cinema com um macho ( Tiago)???

    • Lucas Mota 4 anos atrás

      hahahahahahahahahahah

    • Tiago 4 anos atrás

      Mas isso aí é muito fácil resolver Jana. É só você e a Bel aceitarem entrar no bobajada, ou seja ser um bobagense rs e ir nas cabines com a gente hehehe.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*